Conheça o grupo Guerreiros du Gueto

Conheça o grupo Guerreiros du Gueto

Cultura Hip Hop, Rap Nacional

Quem são os Guerreiros du Gueto?

Conversamos um pouco com o grupo Guerreiros du Gueto (GduG), veja como é a caminhada e como foi toda a batalha deles dentro do Rap e do cenário Hip Hop até os dias atuais, além dos trampos que estão por vir.

Se Liga:

Quem são, de onde são e como surgiram os Guereiros du Gueto?

“Guerreiros du Gueto surgiu na Zona-oeste, Butantã, na comunidade do Sapé, criado em 1996, fundado por 4 Integrantes, Ricardo (Pedra), Robson (Corró), Douglas (Doug) e Welington (Baludo), foram interpretes nas festas da escola EMPG Pedro Nava, cantando sucessos do Rap, como Produto da Rua e Racionais. A formação que durou até 1999 quando um dos integrantes foi parar na FEBEM, desarticulando os planos do grupo no Hip Hop. Quando o integrante ganhou liberdade, aconteceram novas formações, o que resultou um total de 19 integrantes ao longo da nossa história do grupo.

O grupo tem 22 Anos, desde Junho de 96 tendo a participação de Mc’s como Braga, Klebao, Tica, Irmão, Godoy, Diabolim, Xuxa, Jhow, Ivan, Mic, Bodão e Jefeerson, além dos Dj’s Leandro, Ricardo, Guma e Pudim e os  Backing Vocal Natacha, Andréia e White Monkey. Contou com produtores como Fabio Macary Samambaia, Pudim e Jorge.”

Qual dificuldade encontrada na caminhada do Rap?

“Ser independente é a maior dificuldade hoje, realizar um Play complicado sem recursos financeiros, por conta disso, só cresce no Cenário do Rap quem Persiste, é determinado e ta conectado aos pioneiros para lançar da mesma forma que eles lançaram. No Hip Hop é precário empresários, Rap é a Voz do Favelado Calado, pessoal do Gueto evita ser subordinado ou alienado. O Rap Lança o Rap! Racionais produziu 509-E, RZO, Trilha Sonora, Sabotage, Big, BoyKilla e entre outros, isso despertou em “Nois” vontade de colar efetivamente, mesmo sem Fundo financeiro, estamos na Luta musical e jamais vamos nos Render nas Batalhas.

Então a gente produz, anuncia e investe uma aplicação sem contar com retorno de curto prazo, quem entra querendo retorno não sobrevive, tem que zelar e ter amor pelo o que faz.

Nossa produção embora seja independente, foi elaborada por feras da Cultura Urbana, como Fabio Macary Samambaia e DJ pudim, direção geral e selo Jorge Thiago, selo BunBunPá.”

O que o Rap proporcionou pro grupo e o que ele pode proporcionar?

“O Rap proporcionou tudo de bom porque a música contagia, faz bem para saúde, levanta a Autoestima e livra do submundo do crime. Isso é algo magnifico, compor e saber que pessoas de vários lugares vão decorar suas ideias, por se tratarem de resgate espiritual e físico. Poesias salvando vidas, revolucionar com palavras algo que proporciona um futuro melhor pra nova geração que absorve como espelho.

Já proporcionou e muito, batalha de Mc’s na São Bento e na Santa Cruz, agora espalhadas em toda grande SP, a geração desabafa coletivamente, tendo em si um novo estilo de vida, esse salto foi o Rap quem proporcionou.

Inclusive com essa coragem, novas imagens ganharam destaque, Emicida, Rael, Haikass, KarolcomK, Familia Mada, Costa Gold, Chyntia Luz, Nocivo Shomom, Kamau, Rachid, Projota, Cone Crew e entre outros que usaram e ousaram através de versos atrativos, momentâneos e contemporâneos, trouxeram um Rap da nova era. Isso fez com que mais pessoas entendessem que nosso Rap também é música.”

Qual a influência que o grupo teve na cena do Rap?

“Guerreiros du Gueto ou sigla GduG foi influenciado de um modo geral, tanto do cenário do Hip Hop, quanto do Cultural, não somos a favor de injustiças sociais como opressões, má distribuição de renda.

Nossa influencia se baseia em informação real, no mundo do Rap buscamos inspiração na música Nacional e Internacional, de MPB a Seresta. Procuramos estar focados naquilo que tem significado, como Visão de Rua, SP Funk, Eduardo, Racionais, Filosofia de Rua, Dexter, GOG, MvBill, Inquerito, The Jasper is Brothers, 2Pac, Jay-Z, Dogg Bone Thugz e entre outros que também são bons e fizeram por onde permanecer essa trajetória. As influências são as essências que renovam a estrutura do Rap dia após dia, momento a momento.”

Quais objetivos e planos no Rap?

“Temos planos, mas o principal deles é ser um bom exemplo pra juventude.

Nosso objetivo vai além das ruas de Sampa, lutamos para conquistar um público Nacional e amanhã ou depois, levar nossa voz, fora do país, até mesmo porque o Rap é isso, ultrapassar, passar, chegar, transmitir, informar e que seja assim em qualquer lugar do Planeta.

Queremos chegar nos necessitados, nos enfermos, nos presos, nos deprimidos e todos aqueles que encontra mudanças através das Poesias.

Ser Rapper é ter consigo mesmo que vem o retorno, e saber compartilhar assim como o dom alcançado, uma dadiva de Deus.

Com o Rap vamos chegar dessa forma a qual muita das vezes poucos que levantam do Rap vai querer estar nesses lugares. Lutamos para chegar onde a voz do Rap carece de estar, porque a voz do Rap em outras palavras é a Voz de Deus.”

Qual a visão do cenário atual?

“O cenário atual estava demorando para ser visto de tal forma, o Rap no Brasil lançou vários nomes que marcaram a história da música, entre eles, 2 perdas irreparável que abalou o Hip Hop, Dinadee e Sabotage.

Nesse meio tempo novos talentos estavam na luta, vieram, lançaram e inclusive invadiram o quintal da Playboyzada, fazendo com que eles caminhassem lado a lado e expandissem nossos trampos em redes sociais por estarem mais avançados, o que renovou nossos princípios éticos e morais, porque a linguagem ficou atualizada e moderna sem desmerecer a poesia marginal Gangsta.

O cenário atual nos motivou a guerrear com mais criatividade, pois a linguagem curta e moderna fica presa fácil para a molecada decorar e aprender a cantar, você da mais espaço pro ritmo e atingiu maior visibilidade na era digital.

Somos du Gueto, temos alvo, mas temos que nos adaptarmos as mudanças, sempre acompanhando tanto o avanço da humanidade, quanto aos avanços tecnológicos.

Em breve nosso trabalho chega para todos, no tempo certo vamos conquistar nosso espaço nesse Mercado de Trabalho.

Acredito no cenário atual, ou seja se só “Deus foi capaz de criar o universo, difícil não acreditar nele se ocupamos o espaço“. A arte da guerra, Guerreiros du Gueto.”

Essa foi uma breve história e entrevista com o grupo Guerreiros du Gueto (GduG), em breve eles irão lançar o EP, que vai vir bem pesado.

Veja abaixo o som dos caras que ta bem style.