Anúncio

Dfideliz responde comentários negativos de Rafinha Bastos e PC Siqueira direcionado ao trap

Dfideliz responde comentários negativos de Rafinha Bastos e PC Siqueira direcionado ao trap
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O rapper rebate críticas e comentários duvidosos que essas subcelebridades fizeram em um vídeo no YouTube.

Todos nós temos um amigo que não gosta do mesmo gênero musical que escutamos. Até porque, se todos ouvissem o mesmo tipo de música, o mundo seria monótono e incapaz de criar arte com diversos estilos.

Partindo para o lado desse ponto de vista, não gostar do trap, é um direito que todo cidadão tem. Mas, desrespeitar um gênero com a utilização de argumentos odiosos, é jogar uma base cultural inteira dentro de uma lata de lixo! E foi isso que aconteceu com Rafinha Bastos e PC Siqueira.

Em um vídeo no YouTube com o título “TRAP NEM É MÚSICA”, o trio formado por Cauê Moura, Rafinha Bastos e PC Siqueira, abriu uma discussão sobre a cena do trap. Idealizando ser uma conversa sem muito embasamento, as falas que em algumas partes ainda fazem sentido, começam a se perder com argumentos insanos, odiosos e supostamente racistas. Como por exemplo: “Trap é uma bosta”, “Eu queria ser NEGÃO! Ter aquele cabelo de microfone… Era meu sonho”, disse Rafinha.

Por outro lado, o integrante de um dos maiores coletivos de trap do Brasil, Dfideliz, fez uma sequencia de vídeos no instagram stories rebatendo as críticas. O rapper explicou a importância que esse subgênero tem em sua vida e como isso mudou o conforto de sua família.

Veja a sequência de vídeos abaixo:

Anúncio