Anúncio

Edi Rock lança música-manifesto “Vidas Negras” nesta quarta (10) pela Som Livre

Edi Rock lança música-manifesto “Vidas Negras” nesta quarta (10) pela Som Livre
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Rapper adianta lançamento inédito de novo álbum como forma de unir sua voz à onda de protestos antirracistas.

Unindo sua voz e sua arte à diversas outras personalidades e cidadãos que estão se posicionando em torno do movimento antirracista, o rapper Edi Rock, também integrante do Racionais MC’s, lança nesta quarta-feira (10) pela Som Livre a faixa “Vidas Negras”  ouça aqui. Com a intenção de ser um manifesto frente aos recentes acontecimentos, o artista solo se posiciona através da composição inédita por entender a música como sua arma mais potente.

Edi enxergou o atual momento em que o mundo está mobilizado pela causa racial como uma boa razão para adiantar o lançamento da faixa “Vidas Negras”, que ele vinha trabalhando para o seu novo projeto, previsto para o segundo semestre. “Comecei a trabalhar no meu novo álbum ‘Origens – Parte 2’ no ano passado e agora vejo que esse é o momento de compartilhar uma parte do que tem sido desenvolvido. Nada mais oportuno, já que o momento de ataques contra o povo negro pede posicionamento e atitude. No meu caso através da música, através do rap”, conta o artista.

Com “Vidas Negras”, Edi dá um recado contundente ao expor a violência sofrida desde sempre pelo povo negro, assim como fala da força e resiliência que é preciso ter para encarar a realidade desigual e violenta.

O lançamento conta ainda com um lyric vídeo disponibilizado no YouTube, que traz uma colagem de ilustrações animadas mesclando imagens de ícones da luta racial, como Marielle Franco e o punho cerrado dos Panteras Negras, com registros do cotidiano de violência – assista aqui. Todos os royalties gerados com o clipe serão destinados à Central Única das Favelas (CUFA), a maior organização não governamental focada em favelas do Brasil.

Chamando a atenção para a realidade brasileira, a faixa tem como introdução o áudio de uma matéria jornalística sobre a morte do adolescente João Pedro, de 14 anos, morto durante uma operação policial em uma comunidade no Rio de Janeiro enquanto brincava em casa. A batida aposta em um boombap clássico do artista, com a energia e potências necessárias para despertar a atenção para a causa, ditando o ritmo da letra forte, com trechos como “Vidas negras sem teto / vidas negras sem piso / Vida negra objeto / que ainda abre um sorriso / Vida negra é sútil / que nem granada e fuzil / Homem negro morre no feto / vida negra é um barril”. O refrão, por sua vez, comporta uma única frase – “vidas negras importam” – centralizando toda a mensagem da música.

“Espero que a música seja instrumento de inspiração, mobilização e ação. A luta é contínua, não se calem. ‘Vidas negras importam’”, finaliza o rapper.

Anúncio