Revista Rap

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages
Entrevistando Quem Produz com: Dallass

Entrevistando Quem Produz com: Dallass

Entrevista exclusiva com Dallass

Matheus Augusto de Figueiredo, ou mais conhecido como Dallass, de apenas 22 anos, nascido e criado em Belo Horizonte (MG), vem de uma caminhada daora na cena do Rap, já morou em São Paulo e atualmente vive no Rio de Janeiro, onde vem produzindo para grandes nomes da cena.

Hoje, Dallass é nosso convidado para o Entrevistando quem Produz, uma entrevista super daora, onde o produtor passa uma visão bem style da sua vivência, do Rap e da cena em geral. Pra quem acompanha os trampos do cara, sabe que apesar da “pouca” idade, o trabalho é de gente grande e a cada som ele surpreende mais. Confere ai.

Foto por @DaRuaRec

ENTREVISTA

Revista Rap: De onde surgiu a ideia/vontade de ser um BeatMaker?

Dallass: Eu comecei a tocando violão, um tempo depois fazendo um trabalho de escola, um amigo meu me apresentou o Fruity Loops, ai comecei a produzir e não parei mais.

Revista Rap: Quanto tempo está na cena do Rap?

Dallass: Na cena do Rap eu to à uns 4/5 anos, por ai.

Revista Rap: Qual tipo de som mais curte fazer? (Rap, Trap, R&B, outros)

Dallass: Eu costumo variar muito, é muito de fases, as vezes faço muito Trap, as vezes muito R&B outra mais Rap, é muito de fases mesmo.

Revista Rap: Algum artista/BeatMaker te inspira? Qual?

Dallass: Eu costumo me inspirar em muita coisa, escuto muita coisa, não só de Rap, ams pro estilo que eu faço e eu escuto que faço sempre é o PARTYNEXTDOOR, Kanye West e Drake, além dos produtores que produzem pra eles.

Revista Rap: Pra qual Rapper gostaria de Trampar, fazer um beat?

Dallass: Seria o Kanye West, teria muita coisa pra aprender com ele, maluco é brabo, tem muita visão de produção, de música em si.

Revista Rap: Qual sua visão desse tão falado “Hype”? na cena quem realmente faz porquê gosta?

Dallass: Minha visão sobre o hype é que é uma parada foda mas é perigoso, porquê é difícil se manter, porquê você se acostuma a subir muito rápido, pra continuar la em cima é mais difícil do que você ir conquistando cada vez mais.

Siga Revista Rap no Instagram

Revista Rap: Um dia ele (Hype) vai deixar de existir e ficar na cena quem realmente faz porquê gosta?

Dallass: Com certeza, se o Hype deixar de existir um dia, só vai ficar na cena quem gosta mesmo, porque quem gosta não vai fazer outra parada, só isso que sabe fazer da vida, só isso que move a vida daquela pessoa ali, então não vai deixar de fazer o que curte. Independente da grana ou fama se o Hype acaba só fica quem gosta mesmo.

Revista Rap: Sua visão sobre o Rap Underground e o Rap atual, o que você acha que mais mudou?

Dallass: Minha visão é o que mudou foi lírica total e instrumental, a parada puxou mais pra um Club e tal, antes era mais Boom Bap. Existe os dois universos, eu curtos os dois, não deve ter preconceito com nenhum, os dois são estilos musicais, os dois são bons e ambos devem existir. E também não tem que ter essa separação, se a pessoa quer fazer um e depois fazer outro, ela não deve se sentir impedida, que ela faça simplesmente, sem preconceito.

Revista Rap: Um rapper ou grupo da nova geração que você acha que ta chegando pra estourar ou fazer nome no rap?

Dallass: Thiago Anezzi, to produzindo o EP dele e ta ficando bonito, moleque vai vim cantando muito.

Foto por @DaRuaRec

Revista Rap: Vem novos projetos pela frente?

Dallass: Ta vindo várias paradas pela frente por ai, trampei no disco do Filipe Ret e do Mãolee que vão sair jaja, tem o EP do Thiago, além do EP do Modestiaparte, depois mais um EP do Modestia que também to trampando, vai sair um som com clipe do Cabelinho que é produção minha também, tem várias paradas maneiras vindo ai. Um remix também, mais eletrônico, Funk no Trap também, umas paradas maneiras, Rap com eletrônico.

Revista Rap: Atualmente você vive da música? Se sim, a partir de quando?

Dallass: Atualmente eu vivo de música graças a Deus, tava começando a uns dois anos atrás e assim que eu me mudei pro Rio, a parada começou a viver de verdade e agora é 24h do meu dia agora é música.

Revista Rap: Se você tivesse que fazer o ultimo beat da sua vida hoje, como seria e para quem seria?

Dallass: Se eu tivesse que fazer o ultimo beat da minha vida hoje, seria o Mc que estivesse do meu lado na hora, porquê eu curto muito fazer beat com o Mc do lado, é uma parada que pra mim flui mais rápida, eu consigo ter uma visão melhor do que ele quer ali e vou construindo, curto muito.

Agora que vocês acompanharam tudo que o ele passou, sua vivência, deixaremos 3 sons produzidos por ele, além de suas redes sociais, para vocês não perderem as novidades que tão chegando por ai.

MODE$TIA – Trip (Prod. Da77ass & Kizzy)

 

O CORETO/b: Dioclin / Orochi / MC Cabelinho / Maquiny / Anezzi / Pan Mikelan / Dallass

 

Thiago Anezzi – Metas ft. CHS (Prod. Dallass)

 

Instagram/Twitter: @Da77ass

FaceBook: Dallass

SIGA TAMBÉM A REVISTA RAP NO INSTAGRAM CLICANDO AQUI

Veja outras entrevistas exclusivas.

Você pode gostar: