Kanye West revela seu companheiro de corrida em 2020 e confirma que tinha COVID-19

Kanye West revela seu companheiro de corrida em 2020 e confirma que tinha COVID-19
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Kanye West fala sobre sua candidatura presidencial em uma nova entrevista à Forbes, falando em uma vacina contra o coronavírus, aborto e muito mais.

Em entrevista exclusiva à Forbes, o artista / designer de moda falou sobre sua plataforma, revelando seu companheiro de chapa para as próximas eleições presidenciais, esclarecendo para qual partido ele está concorrendo, falando sobre uma potencial vacina para o coronavírus e muito mais.

A próxima eleição é uma das mais importantes devido a tudo que está acontecendo. Com seu apoio anterior a Donald Trump pairando sobre as cabeças de todos, West foi rápido em discutir se ele ainda é fã do polêmico quadragésimo quinto presidente.

“Estou tirando o chapéu vermelho nesta entrevista”, disse ele, revelando que não está mais de acordo com os ideais de Trump.

Quanto à plataforma para a qual ele estará concorrendo, West está criando a sua. Chamando de Festa de Aniversário, ele disse que já recebeu apoio de Elon Musk e de outros e que está concorrendo para poder ganhar. “Como qualquer coisa que já fiz na vida, estou fazendo para vencer.”

Sua companheira de chapa será Michelle Tidball, uma pregadora de Wyoming.

Um dos aspectos mais criticados do anúncio tardio de West foi o efeito que terá sobre a campanha de Joe Biden. Muitos acreditam que West só tirará os votos dos negros e dos jovens eleitores, dificultando a campanha de Biden a um grau que daria a Trump uma vitória fácil. Ele parece estar bem com isso.

“Não estou negando, acabei de lhe dizer. Dizer que o voto dos negros é democrático é uma forma de racismo e supremacia branca”, disse West sobre desviar o voto dos negros de Biden.

Além disso, West disse que nunca votou em sua vida e que tinha coronavírus em fevereiro. Ele se recuperou, mas, aparentemente, ele não está completamente inativo com uma vacina COVID-19. Ele chamou as vacinas de “a marca da besta”.

Sua posição sobre o aborto também ficou clara, pois ele disse que “os pais planejados foram colocados nas cidades por supremacistas brancos para fazer o trabalho do diabo”.

Anúncio