Anúncio

Rappers infectados e mortos pelo corona vírus

Rappers infectados e mortos pelo corona vírus
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Confira quais rappers morreram vítima do Corona Vírus. Se puder, fique em casa.

Com a morte do rapper britânico Ty, vítima do Corona Vírus, na quinta passada (07/05), a comunidade do rap se alarmou ainda mais em relação a presente pandemia.

Scarface também ficou em estado grave após pegar a infecção, que durou 3 semanas. Como acontece com a maior parte dos infectados, enquanto medida de segurança necessária, foi imposto o afastamento do doente em relação a família.

Assim, o rapper teve que ficar isolado durante seu pior período, quando sofria de pneumonia e falência dos rins. O músico relatou ao apresentador Willie D que sentia que iria morrer a qualquer momento, durante os dias em que lutou contra a doença.

Há pouco tempo, no final de abril, morreu o rapper americano Fred The Godson, quem havia contraído o vírus no início do mês e pedido boas energias aos fãs.

Sua esposa tinha relatado uma melhora, pelo instagram, numa postagem que contava sobre a retirada dos respiradores, antes da sua recaída e do posterior falecimento.

Em março, Drake já havia ficado em isolamento em Toronto, no Canadá, após entrar em contato com Kevin Durant, um dos quatro jogadores do time de basquete Brooklyn Nets que testaram positivo para o COVID-19.

O rapper YNW Melly também foi infectado na prisão, de acordo com a publicação recente da sua assessoria que recebeu mais de 1,1 milhões de curtidas.

No Brasil, morreu em razão da doença o funkeiro baiano McDumel. Viúva, sua esposa, que havia sido infectada pelo vírus, já se recuperou.

Alem disso, a morte do rapper Black The Ripper, cuja causa foi considerada “desconhecida”, fez com que diversas teorias da conspiração tomassem conta das redes, na última semana.

A medida em que os índices pioram, se tornando cada vez mais preocupantes, todas as autoridades mundiais técnicas do ramo da saúde apontam para a necessidade do isolamento como medida de contenção com eficácia de até 80%.

Enquanto isso, Bolsonaro continua a fechar os olhos. Há algumas semanas, MV Bill lançou um rap tratando sobre a indiferença e pouco caso que tem feito o presidente.

Na música, entitulada « Quarentena », gravada em sua casa durante o isolamento, Bill relata a realidade de superlotação das unidades de saúde: « Cuide-se. Proteja-se … vai faltar espaço na UTI ».

Sabe-se que o impacto econômico virá independentemente do retorno imediato das atividades no Brasil. O mundo inteiro está consciente e paralisado, de modo que todos os governos têm se virado do avesso para garantir o sustento da população.

Não podemos nos livrar do desemprego, mas podemos evitar muitas mortes – enquanto não se encontra uma cura, por meio da contenção das contaminações. Apesar da crise financeira ser inevitável, a falência do sistema de saúde pode ser evitada.

Enquanto negarmos a necessidade das medidas de afastamento da população, aos poucos, continuaremos assistindo os cruéis danos caudados pela atual situação de calamidade pública, que infelizmente vem levando nossos amigos, familiares e ídolos.

Anúncio